Novidades

Vem aí o III CONRECIC

O III CONRECIC vem com o tema “A Contabilidade e o Direito Tributário; O Controle Social e a Contabilidade na Esfera Pública”, com o intuito de discutir o cenário tributário vivenciado atualmente no Brasil. Sendo importante salientar que a contabilidade está diretamente ligada com o estudo tributário. Por esse motivo, o CONRECIC 2015, promoverá palestras voltadas para melhores contribuições, meios e impactos do planejamento tributário nas organizações, da competitividade e da sustentabilidade empresarial, além de abordar os mecanismos legais de sua aplicação no que tange a esfera pública.

Se inscreva clicando aqui.

Eleição CRCBA 2015

Período das Eleições

Nos dias 17 e 18 de novembro, mais de 520 mil profissionais da contabilidade devem participar do processo que escolherá 1/3 (um terço) dos integrantes dos Plenários dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) de todos os Estados e do Distrito Federal. Todo o processo eleitoral ocorre em site específico, o www.eleicaocrc.com.br. Nele consta o campo de votação, o espaço para escolha da jurisdição – o profissional só vota em chapas do seu Estado –, local para esclarecer dúvidas e para trocar e obter nova senha. Se estiver impedido legalmente ou enfermo, o profissional pode justificar o voto. Logo após o encerramento da votação, o site trará um campo para justificativa. A não participação ou não justificativa acarretará multa de R$ 127,20 – o equivalente a 30% do valor da anuidade do técnico em contabilidade no exercício de 2015. O site estará no ar de 8 de outubro a 31 de dezembro.

Para votar, o profissional deve estar em situação regular no seu Conselho Regional, até 10 (dez) dias antes da data de inicio da eleição, ou seja, até o dia 6/11/2015, inclusive quanto a débitos de qualquer natureza. É importante que o profissional mantenha seus endereços e contatos (endereço residencial, e-mail e telefone) atualizados com o Conselho Regional de Contabilidade.

Tudo sobre contabilidade pública

Contabilidade é uma ciência social que tem como objeto de estudo o patrimônio das entidades (ou a azienda, que é o patrimônio mais a pessoa que o administra),[1] seus fenômenos e variações, tanto no aspecto quantitativo quanto no qualitativo, registrando os fatos e atos de natureza econômico-financeira que o afetam e estudando suas consequências na dinâmica financeira. De acordo com a doutrina oficial brasileira (organizada pelo Conselho Federal de Contabilidade), a contabilidade é uma ciência social, da mesma forma que a economia e a administração.[2] Esta ciência surgiu em decorrência de necessidade, quando a sociedade produzia excedentes que necessitavam ser contabilizados.

No Brasil, os profissionais de contabilidade em geral são chamados de contadores. Aqueles que concluem os cursos de nível superior de ciências contábeis recebem o diploma de bacharel em ciências contábeis. A fim de receberem a titulação de contador, devem se submeter ao exame de suficiência do Conselho Federal de Contabilidade. Existe, também, o título técnico de contabilidade aos que têm formação de nível médio/técnico que será registrado até 01/06/2015.

Em Portugal, o termo “contador” tornou-se arcaico, sendo sempre utilizado o termo contabilista, independentemente do nível acadêmico. Existe, no entanto, distinção na classificação profissional entre técnicos oficiais de contas (TOC) e revisores oficiais de contas (ROC). Aos TOC, compete a execução da contabilidade, e, aos ROC, a revisão (auditoria de base legal) em ordem à mencionada certificação legal das contas.

Até à primeira metade da década de 1970, o profissional do ofício técnico também era conhecido como “guarda-livros” (correspondente do inglês bookkeeper), mas o termo caiu em desuso.[3] Em junho de 2013, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) apurou, no Brasil ,a existência de 484 870 contabilistas e 81 511 organizações contábeis ativas.